Quem sou eu

Eu me chamo Lara Ferreira Rocha e tenho 25 anos. Sou dentista, paciente oncológica, e moro em Fortaleza. Tenho muita história pra contar...
Em agosto de 2008, fui diagnosticada com câncer no abdômen. Meu tipo é raro, um tumor desmoplásico. Como ele, eu sou rara também. Sou animada com a vida, tenho fé em Deus, sou engraçada, sorridente, feliz, simpática e tantas vezes ingênua.
Conto, aqui, algumas de minhas novidades, além de escrever o que penso, o que vejo, o que sinto.

Eu penso muito no amor, com certeza.
Espalhe todo bom sentimento por onde andar, ame você também!



3

E-mail recebido e relido

Engraçado como as coisas são. Fui ler meus e-mails -- guardados com o maior carinho. Guardo até o que não recebi por lá, só para poder ter em arquivo e consultar sempre que desejar.

Pois bem, li um de 2007, onde uma criatura se desfazia de minha amizade. Nem sei explicar o que penso sobre isso. Como é que uma pessoa diz que não quer ser sua amiga? Manda um depoimento, sem dúvidas (porque até e-mail é íntimo demais).
Primeiro: eu tenho horror ao verbo ignorar. Ignorar que alguém existe, então, não existe.

Eu dizia, nele, que via loucura. Pra mim, era loucura, e continua sendo. Não que eu morra sem essa pessoa, claro que não. Estou melhor do que ela imagina, e esse post só se refere às atitudes.

Deu foi uma vontade de rir quando reli aquilo tudo. Nem lembrava disso e jurava que não tinha acontecido. Esses dias mesmo pensei em escrever uma carta para ela, ser legal e surpreender. Dá nem pra acreditar!
Na hora, chorei, não vou mentir. Sinto saudades até hoje. Foi pela distância que a amizade se enfraqueceu, e depois foi jogada fora -- não por mim. Essa pessoa não me conhecia, pois ainda teve a audácia de dizer pra eu nem responder se fosse para insultá-la. Bem a minha cara, hein!
Hoje eu persisto no meu pensamento daquele momento: ela não vê a vida como eu. Muitas pessoas não veem.

Muitos se perdem por detalhes bobos. Falo isso porque vejo tanta falta de piedade, de lucidez, de caridade, de arrependimento!
Eu tenho certeza que tenho várias falhas nesse aspecto, mas é difícil ver os próprios defeitos e aceitá-los, né?

Sério, quem nega uma amizade, uma prova de amor e carinho?
Eu não perco amigo. Uma vez uma pessoa errou feio comigo, mas está tudo bem. Não falo com ela porque não nos vemos, mas o tempo se encaminha em acertar as coisas, normalmente. Acho até que ela se envergonha disso, porque o afastamento é mais por sua parte.
Eu faço é correr atrás! Se algo não está no caminho certo, vamos lá, vamos nos ajudar.

Eu não aguento uma pessoa deixando de falar com outra por tal motivo. Meu Pai, que ideia absurda é essa? Parece coisa de criança de 5 anos de idade.
Nem assim, pois quando eu era meninona mesmo, aprendendo a escrever, já achava isso uma besteira. Toda a sala dizia: "Não vamos mais falar com Joãozinho", eu ia lá e falava. Eu lá tenho algo a ver com isso? Poupem-me!

Não é todo mundo que consegue perdoar.
O perdoar que eu conheço é o esquecimento do passado, o esquecimento dos erros cometidos, o esquecimento do que lhe foi feito. É lembrar sem mágoas e manter um relacionamento saudável.
Porque isso é um fato: eu não saio por aí fofocando, falando mal de ninguém. Posso até falar, quando vejo absurdos acontecendo, e exprimo meu sentimento, mas não pra denegrir a imagem de alguém. Até porque humilhação também não existe aqui.

Àquela época, eu era assim, imaginem como estou hoje! Sinceramente, negar alguém não é ser eu.
Eu já havia me tornado uma pessoa mais bonita ao conhecer o amor, isso em 2003. Agora, em 2009, eu estou bem mais!! :)

E aí eu pergunto: o que você faz?

3 comentários:

Livia disse...

O ser humano é bem complexo mesmo.. se isso foi em 2003, talvez essa pessoa já não pense assim hoje.. não vale a pena viver a vida assim! Ou melhor, deixar de viver.. a imaturidade faz com que as pessoas tomem certas atitudes que vão se arrepender no futuro. E pra isso não precisa que o destinatário seja uma pessoa muito importante para si. Pode até demorar, mas um dia a pessoa vai olhar pra trás e vai ver que não tinha necessidade.. deixou de viver em vão.. e com o passar do tempo fica cada vez mais difícil de "desfazer os nós" do passado.. então é aquela velha história: "não vamos deixar para amanhã o que pode ser feito hoje".. isso em todos os sentidos: amar, perdoar, estudar, ser feliz, trabalhar, expressar seus sentimentos, arrepender-se.. Todo dia é dia de se viver!!

Lara disse...

E bote complexidade nisso!!
Mas essa pessoa não mudou de ideia e agora já não faz tanta diferença assim, né? Ela quis isso por coisa da cabeça e nisso continuou, é porque acha que está certa. E eu acho que, nesse caso, o destinatário (EU) era alguém especial.
Se a gente não consegue se entender, imagine entender como funciona a mente de outra pessoa!
Tem coisa que não dá pra querer mudar nos outros, só em si mesmo. Então, no que eu consigo, eu mudo em mim; no que ainda não consigo, peço ajuda.

É, TODO DIA É DIA DE SER FELIZ! :)

Temporal disse...

E quem entende o bicho homem?

Postar um comentário

Eu ♥ feedback.

Se você gostou ou pensou em algo, compartilhe.
NÃO DEIXE DE COMENTAR!

Todo comentário será devidamente lido e respondido.


noticiasdalara.blogspot.com